sábado, 10 de janeiro de 2015

Vida pessoal VS Vida profissional


Quando vim para a faculdade conheci pessoas da minha idade com relações completamente estáveis, de anos. Não aquele tipo de relação de 2 ou 3 anos que eu estava habituada a conhecer, que eram apenas uma rotina, um hábito. Onde se dizia 'ao início isso é tudo muito normal, depois começa a passar...já não é nada assim!'. Não! Nestas relações vê-se amor, saudade, interesse, essência. Ouve-se nas vozes delas, quando atendem o telemóvel, o nervoso miudinho, as borboletas no estômago, baixam o tom de voz e inclinam a cabeça para o lado com todo o afecto. Admito que já cheguei a sentir uma ponta de inveja, porque eu nunca tive uma relação assim. Uma relação que eu achasse que era para a vida, um amor que me fizesse despertar pela madrugada e que me desse energia para o dia inteiro, por muitos contratempos que ele tivesse. Nunca tive alguém que fosse o meu mundo.
Mas também conheci mulheres com vidas profissionais cheias de sucesso, que passaram por todos os sacrifícios que isso implica. São excelentes profissionais, são reconhecidas. Mas que no entanto, durante uma aula ficam completamente imóveis e dizem 'ah, esqueci-me do ir buscar o meu filho de 4 anos!'.
Tudo isto para dizer que não creio que seja possível termos o melhor dos dois mundos. Pouca gente consegue atingir um equilibro, é difícil chegar aos 50/50, nem toda a gente se contenta apenas com metades. E nem sempre 'a nossa pessoa' nos permite isso. Mas acredito que hajam casais assim, uma minoria aposto. Mas existem! Mas também sei que não quero uma relação onde achem que a paixão, que as borboletas, seja algo que chegue ao fim passado um tempo. Não quero viver na rotina. Não quero viver por metades... E pensando bem, ainda não consegui decidir que parte do mundo é que quero.

6 comentários:

  1. Acho que nunca seria capaz de abdicar de uma "familia" pelo trabalho de sonho. Mas isso sou eu :)

    ResponderEliminar
  2. Eu acredito que seja possivel ter as duas coisas.

    ResponderEliminar
  3. gostei imenso deste post! eu também não sei qual é a minha parte do mundo, sinto que uns dias quero uma coisa, outros dias quero outra.. mas ainda temos tempo para pensar nisso c:

    ResponderEliminar
  4. Por acaso isso é uma das linhas de pensamento que eu tenho. Não quero ter de exigir aos meus filhos/marido a negligência pela minha carga de trabalho que se tudo correr bem vou ter. Não dá para focar 100% nas duas, pelo menos para mim não, então quando há crianças na equação, não mesmo.

    ResponderEliminar
  5. Também nunca tive uma relação assim mas ainda sou novinha por isso esse dia há-de chegar! :)

    p.s. eu sou a Mariie do antigo blog somethingwithoutyou.blogspot.pt/. Pouco depois de o ter criado perdi o acesso ao e-mail que usava e deixei de escrever. Agora voltei a criar o something e o novo endereço é: somethingwithoutyoumariie.blogspot.pt/. Decidi deixar aqui este comentário pois tu seguias o meu antigo blog e assim, se quiseres, podes voltar a acompanhar-me.

    xx, Mariie

    ResponderEliminar