quarta-feira, 14 de janeiro de 2015


Tudo o que eu sinto neste momento se resume a isto:

* Claro que o desconhecido é um atractivo. É impossível negá-lo. Mas chega uma altura em que nos cansamos de explorar. Em que tudo o que queremos é alguém que entenda o que dizemos, mesmo quando nada dizemos. Alguém que nos adivinhe. Alguém que seja o mesmo jogo, mas com um nível diferente todos os dias.* - Pedro Rodrigues

4 comentários: